Só o filme não basta. Leiam os quadrinhos

O sonho de todo bom nerd nessa vida era ver as pessoas pararem de olhar para eles de forma estranha e com deboche enquanto discutiam se o Mjolnir estivesse em um elevador no térreo e alguém no 9º andar do prédio chamasse ele iria para lá levando o martelo ou se o chão do elevador ficaria grudadinho no chão enquanto o resto seria içado pelo cabo metálico e entrasse na discussão, na verdade. O que todo mundo queria era que a cultura geek dominasse o mundo. Até que o ano de 2008 chegou.

Se você não lembra, foi nessa época que a Marvel Studios lançou o primeiro “Homem de Ferro”, com Robert Downey “pinguço” Jr. no papel de Tony “cachaça” Stark. Ah, sim, teve o “Hulk” antes, com o Edward Norton no papel de Bruce Banner, mas não obteve o mesmo sucesso. Desse ano em diante, a Marvel Studios coloca um filme atrás do outro em cartaz e sempre é um sucesso, mesmo que nem sempre sendo um bom filme, e “Homem de Ferro 2”, “Capitão América: Soldado Invernal” ou “Capitão América: Guerra Civil” que o digam, conseguem levar a um público enorme toda a emoção que as HQ’s já deram a seus leitores.

Contudo, acredito que as pessoas estão apenas arranhando a superfície da cultura nerd de verdade, aquela de raiz e se satisfazendo com isso, infelizmente. O que se vê no cinema são adaptações de 75 anos de trabalho da Marvel Comics (ou DC Comics) e diversos arcos e crossovers condensados em um roteiro para durar um pouco mais de 2 horas na telona e poucas são as que infelizmente vão buscar a fonte real daquilo, o ponto de partida de tudo aquilo, ou seja, os quadrinhos. Claro, há exceções e discordâncias sobre essa minha opinião, e aqui mesmo na equipe da TaBEERna Geek o grande Gledson Oliveira acha que estou viajando na maionese, quer dizer, TRETAS na equipe!

O pedido aqui, nessa humilde coluninha, é que você não se satisfaça apenas com o que é dito e mostrado no cinema. Vá em busca de mais, pesquise mais, procure os quadrinhos que inspiraram aquele roteiro e, normalmente, são mais de uma história e acreditem, elas são muito mais densas, prazerosas, complexas e com participação de outros personagens que às vezes a empresa que fez o filme não tem os direitos sobre. Mas isso é assunto para outro texto.

One thought on “Só o filme não basta. Leiam os quadrinhos

  1. Oi Rodrigo!
    A-do-rei este post e concordo muito com você! Mas por mais que a cultura nerd não seja tããão genuína assim, acredito que os filmes incitem a curiosidade, pelo menos foi oq aconteceu comigo. Chato é ver gente que só viu o filme e acha que entende tudo…
    Tá lindo, continue assim!

Deixe uma resposta

um × três =

Top